A intersecção entre as melhores práticas de RI e ESG: fundamental para executivos e conselhos

 

Não é novidade que o desempenho ESG das empresas se tornou um fator de grande importância nas decisões de alocação de investidores em renda fixa e variável de todo o mundo, que administram recursos da ordem de US$40 trilhões. Tal fator tem sido considerado por um número cada vez maior de gestores, incluindo até mesmo investidores mainstream que não possuem um mandato ESG específico. Para as empresas, compreender como o desempenho ESG é interpretado e, em última instância, integrado às decisões de investimento é essencial para competir por recursos e reduzir o seu custo de capital. Essa foi a motivação da parceria firmada entre InspIR Group e Third Economy, unindo expertises em relações com investidores e investimentos sustentáveis, respectivamente, para auxiliar companhias a alcançarem e, efetivamente, integrarem as melhores práticas ESG em relações com investidores.

O benefício da adoção de melhores práticas ESG foi quantificado pelo Bank of America Merrill Lynch, que revelou que o custo da dívida das empresas pertencentes ao índice S&P 500 com os maiores ratings ESG pode ser até dois pontos percentuais inferior ao daquelas que possuem os menores ratings. Em função de suas implicações na atração de capital e seus custos, as melhores práticas e o relato ESG se tornaram essenciais para os conselhos. Conforme alertado publicamente pelo Presidente do Conselho e CEO da BlackRock, a gestora de US$7 trilhões em ativos está “cada vez mais disposta a votar contra a administração e os conselhos” de empresas que não apresentem evolução suficiente em seu desempenho e relato ESG. Outras gestoras de ativos estão votando de acordo com o mesmo critério, e o foco dos acionistas ativistas passou a se voltar a aspectos ESG por motivos similares. Consequentemente, aspectos ESG estão se tornando responsabilidade dos conselhos das empresas. Algumas estão até nomeando diretores cujo grau de experiência seja equivalente ao de um presidente do conselho fiscal, permitindo assim um engajamento eficaz com acionistas no que tange a questões ESG.

Um bom desempenho ESG, por si nó, não atenua os riscos associados ao acesso ao capital, custos de financiamento, votos de acionistas e até mesmo ao ativismo. Como sabem aqueles que possuem experiência prática em relações com investidores, as métricas financeiras não são suficientes para explicar a proposta de valor de uma empresa. O mesmo acontece com os aspectos ESG no novo paradigma do mercado de capitais. Em outras palavras, uma empresa precisa fornecer um nível suficiente de relato e transparência, conforme esclareceu a BlackRock. Essa abordagem foi trazida pelo CEO e fundador da Third Economy, Chad Spitler, e por outros membros da equipe de Corporate Governance & Responsible Investment da BlackRock, na época em que ele atuou como Diretor de Operações da gestora.

Juntas, InspIR e Third Economy pretendem apoiar as empresas a compreenderem o impacto e a importância de uma comunicação eficiente à comunidade financeira dos fatores de geram valor no longo prazo e, portanto, aumentam seu valuation. Nosso novo parceiro é consultor em sustentabilidade para investidores institucionais, e atua na vanguarda dos ratings de sustentabilidade para fundos e ETFs, o que o torna bem posicionado para auxiliar empresas em suas melhores práticas ESG. O amplo trabalho da Third Economy apoiando investidores institucionais, aliado à décadas de experiência da InspIR em investment banking, corporate finance e relações com investidores visa ajudar as empresas a comunicarem sua estratégia ESG e as iniciativas por trás dela de forma eficiente, a fim de atingir e manter as melhores práticas e se tornar financeiramente sustentável no longo prazo. Isso envolve não só a elaboração de um relatório de sustentabilidade de alta qualidade, mas também a integração efetiva de métricas ESG em teleconferências e releases de resultados, bem como em roadshows com investidores e demais encontros com acionistas ao longo do ano.

Devido à rápida migração dos fluxos de capital globais para empresas com melhores práticas e relato ESG (assunto do nosso próximo blog Insights), a capacidade de uma empresa de estabelecer e explicar suas estratégias e seu desempenho ESG se tornou essencial para a administração e o conselho. Para saber mais sobre como a InspIR e a Third Economy podem ajudar sua empresa a aprimorar seu desempenho e comunicação ESG, entre em contato com:

Monique Skruzny, San Francisco – monique@inspirgroup.com, +1 917.913.4493

Fabiane Goldstein, São Paulo – fabiane@inspirgroup.com, +55.11.98103.0201